Dulce Neto

A paixão pelo jornalismo de Dulce Neto nasceu na Rádio Universidade de Coimbra, cresceu no Jornal de Coimbra, e amadureceu no Público a partir de 1990, título onde trabalhou durante 19 anos, como repórter, editora e diretora-executiva.

Licenciada em Direito e jornalista por opção, mergulhou no mundo das revistas em 2009, como sudiretora da Sábado. Em 2018 abraçou um novo projeto. É agora a diretora-executiva da MAGG, uma revista feminina online, projeto autónomo lançado pelo jornal Observador. Tem dois livros publicados: Difícil é Sentá-los e Quem Só Espera Nunca Alcança.